Habilidade vs. Setups: O Dilema dos Cursos de Trading

Habilidade vs. Setups: O Dilema dos Cursos de Trading

Aprender trading pode ser um empreendimento caro e frustrante. Se você está começando, você pode acabar comprando (e descartando) inúmeros cursos de trading no processo de aprendizado.

Você precisa desenvolver uma visão mais holística do mercado. Você precisa desenvolver seu próprio currículo de treinamento, em vez de fazer uma série de cursos “mágicos” separados que você começa no marco zero a cada vez.

Antes de analisar os detalhes, é necessário restringir o tipo de trading que estamos discutindo. Há muitas informações genéricas úteis a serem compartilhadas em relação à educação no trading, mas, também há muitas nuances específicas de mercado/timeframe/estilo.

Os traders de varejo geralmente aspiram a “negociar como os profissionais”. Uma grande proporção de firmas proprietárias de trading forçam seus traders para o “spread trading”.

Por várias razões (custos, disponibilidade de plataforma, disponibilidade de treinamento), muito poucos traders varejistas o fazem. O foco deste artigo é negociar posições diretas “direcionais” no intraday. Comprar para vender mais caro. Vender para comprar mais barato.

Acredite no Que Você Está Fazendo

Para entrar e gerenciar trades consistentemente, você precisa acreditar no que está fazendo. Você precisa ter uma firme convicção de que, quando você compra, os outros compram depois de você. Você precisa ter uma firme convicção de que sairá do mercado quando souber que o seu trade não está funcionando. Não virar torcedor, no caso.

A maioria dos traders de varejo começa a procurar por um “setup”, um conjunto de regras mecânicas que lhes dizem quando entrar e quando sair.

Eles têm pouca preocupação sobre o porquê outros traders compram ou vendem. Quando isso dá errado, a culpa é do setup.

Após uma série de perdas, a confiança é abalada e o trader não tem soluções.

  • Eles não podem consertar a configuração porque não sabem por que ela funcionou.

Os traders precisam de um arcabouço teórico para trabalhar, para ter confiança nos princípios de como os mercados funcionam.

Isso vem antes mesmo de começar a pensar em onde entrar e onde sair.

“Porque” vem antes de “Como”

Então, o que faz as pessoas comprarem e venderem? Existem muitos quadros teóricos que explicam isso.

Pessoalmente, acredito em conceitos baseados em valor, em que os mercados se equilibram em torno de um preço justo e depois encontram outro preço justo, se equilibram novamente e assim por diante.

Acredito também que a especulação impulsiona os mercados, que a maior parte da atividade de mercado é pura especulação. Isso não significa que estou sempre certo, apenas significa que tenho uma razão para entrar em um negócio e um ponto em que posso dizer que estou errado.

Algumas pessoas acreditam em Fibonacci, por exemplo. Isso não é algo em que acredito conceitualmente, portanto, não posso negociar com confiança usando os níveis de Fibonacci. Não é para mim.

É inteiramente possível que uma crença forte em sua filosofia de mercado e a consistência no comportamento comercial resultante sejam mais importantes do que os detalhes da própria filosofia.

Consideração deve ser dada aos outros players e seus horizontes de negociação em seu mercado escolhido.

Os altos e baixos dos futuros de índices, representam mudanças diárias de humor esquizofrênico nos principais agentes institucionais de longo prazo?

Estariam aqueles que gerenciam fundos de ações de bilhões de dólares acordando suados de frio uma manhã, vendendo suas posições apenas para comprar todos de volta no dia seguinte? Ou esses altos e baixos são o resultado de especulações de curto prazo?

Minha crença é que na maioria dos dias, o principal condutor dos mercados é a especulação de curto prazo.

Claro, há dias em que grandes reposicionamentos institucionais estão ocorrendo e isso é bastante evidente por um grande aumento no volume. Se a especulação de curto prazo impulsiona um mercado a maior parte do tempo, então a oportunidade intradiária virá de especuladores de curto prazo pegando um movimento ou sendo pego do lado errado.

Se os players forem todos de longo prazo, este não será o caso: eles não reagem a movimentos intradiários menores.

Novos traders geralmente querem saber “onde eu entro e onde eu saio?” Eles querem aprender um setup e há muitas pessoas inescrupulosas por aí que estão mais do que dispostas a vendê-las. Não é assim que se aprende trading. A frustração surge rapidamente quando esses setups não funcionam.

  • Aprender trading é saber o porquê de outras pessoas entrarem e saírem e tentar se capitalizar em cima disso.

Os novos traders ficam admirados com as pessoas que podem criar suas próprias regras para trading, pensando que algo está além de suas capacidades. Eles não desenvolveram o conhecimento fundamental sobre o mercado o qual querem construir seu próprio método.

O Dilema: Habilidade vs. Setup

Isso nos leva ao ponto final: mentalidade de habilidade vs. setup.

Uma peça de importância vital da doutrina de um trader é se ele ou ela acredita que o trading é uma habilidade. Se a negociação é uma habilidade, então, independentemente do método que você aprende, o desempenho inicial será ruim.

Se alguns traders decidissem se tornar atletas, eles tentariam lançar o dardo por algumas semanas, veriam que eles não eram muito bons nisso; ou eles poderiam salto em altura por algumas semanas e decidir que isso não era para eles; depois tentar corrida com obstáculos e assim por diante, nunca tendo tempo para realmente desenvolver qualquer habilidade específica.

Se o método se encaixa em uma doutrina de trading em que você acredita, você trabalhará com suas fraquezas para melhorar sua habilidade. Se você não confia na doutrina, você terá dúvidas incômodas e logo desistirá.

Aqueles que pensam que o trading não é uma habilidade tendem a gravitar em direção a configurações mecânicas, porque acreditam que, uma vez que alguém revelar um setup secreto, eles poderão ganhar dinheiro com ele para sempre.

Eles não tratam o método como uma habilidade e eles o descartarão após um curto período, se ele não tiver lucro. Alguns traders passam anos nesse ciclo de tentativa e erro, sempre achando que o problema é que eles ainda não encontraram o setup correto.

Há uma crença comum de que “os profissionais” sabem de segredos no trading que os traders de varejo não sabem.

Se existe um segredo, é simplesmente esse: o trading é realmente uma habilidade.

Traders profissionais estrangeiros farão os mesmos exercícios repetidamente para desenvolver as habilidades necessárias para ler os mercados. Eles não podem se desviar. Eles não podem mudar de estilo a cada poucos dias. Eles têm que sentar e se virar com isso.

Um bom programa de treinamento é a maneira mais rápida de seguir o rumo certo, mas, qualquer programa deve fornecer uma base racional e teórica para o que o mercado é, quem está jogando e por que.

Ele tem que te dizer quando as condições são boas para o trading e quando você deve ficar de fora. Isso não precisa vir de um só lugar.

Nem tudo precisa ser abordado de uma só vez também. Sua doutrina de mercado deve vir antes de você começar a olhar quando entrar e sair do mercado.

Assim equipado, em breve você estará criando seu próprio nicho no mercado sem tentar copiar o conteúdo de outra pessoa.

Peter Davies

Peter Davies é trader e educador internacional, especialista em Order Flow além de ser fundador e CEO da Jigsaw Trading, uma empresa que produz uma das melhores plataformas operacionas do mundo, a Jigsaw Daytradr, utilizada por grandes mesas proprietárias. Atua como colaborador educacional em palestras e webinars pra a TopstepTrader, futures.io entre outros.
Fechar Menu