Como Investir na Bolsa (Começando do Zero!)

Como Investir na Bolsa (Começando do Zero!)

Como investir na bolsa de valores:  o investidor deve ter uma conta aberta em banco ou corretora e transferir seu dinheiro para a mesma antes de investir. Para negociar, o investidor paga a taxa corretagem e, em alguns casos, a taxa de custódia para sua corretora ou banco. Ações sofrem riscos de liquidez e desvalorização, portanto, é recomendável o investidor buscar conhecimento antes de ir ao mercado.

Quer aprender como investir na bolsa? A Day Trader Pro preparou um artigo exclusivo para você que precisa aprender começando do zero!

Sabemos da falta de informação das pessoas em relação ao assunto, afinal, nós também já fomos totalmente leigos no assunto no passado.

Muitos têm a ilusão de que a bolsa é para poucos e/ou para quem tem dinheiro e isso é um grande erro, pois, existem formas de aprender como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

A partir desse conhecimento básico você já poderá sua jornada nesse fascinante mundo acionário.

Boa leitura!

Índice

  1. O que é a bolsa de valores?
  2. Como escolher sua corretora
  3. Como investir na bolsa
  4. Ações
  5. O índice Ibovespa
  6. Negociando na bolsa
  7. Como ganhar dinheiro na bolsa de valores
  8. Riscos da bolsa
  9. Conclusão

O Que é a Bolsa de Valores?

A bolsa nada mais é do que um ambiente de negociação onde os participantes dela (investidores, day traders, etc) compram e vendem títulos que são emitidos por empresas.

Os títulos negociados são as ações, também chamadas de papéis. É muito comum se referir à ação como papel, pois, antigamente, antes de tudo virar eletrônico, as ações eram entregues de forma física, num papel.

Veja abaixo um papel da Coca-Cola.

como investir na bolsa

Agora vamos entender por que a bolsa existe.

O papel do mercado

Esse conceito, embora muito simples, não é bem entendido e até conhecido por muitas pessoas.

Há os que dizem que o mercado está aí para tirar o seu dinheiro e outras tantas coisas absurdas e irrelevantes. Então é importante desmistificar.

O papel do mercado é criar um ambiente organizado para que os participantes possam realizar seu negócios.

É isso. Não mais, não menos. Há quem ganhe muito dinheiro no mercado e quem perca, e isso nada tem o ver com o papel do mercado, mas, sim, da competência do investidor.

Por que a bolsa existe

Quando uma empresa deseja captar recursos para investimento ela pode recorrer ao capital dos próprios sócios, a bancos para empréstimos, pode emitir debêntures e também à bolsa.

O que significa recorrer à bolsa? Você já deve ter ouvi falar em IPO. Se nunca ouviu, tudo bem, esse post é para elucidar tudo.

IPO em inglês significa Initial Public Offer, ou Oferta Pública Inicial em português. Quando uma empresa deseja ir ao mercado para arrecadar dinheiro para seus investimento ela faz um IPO na bolsa. Então a empresa, por intermédio de grandes bancos, emitem um ‘x’ de ações para serem negociadas no mercado a um determinado preço estipulado pela avaliação feita da empresa.

Sempre que uma empresa emite novas ações no mercado ela é chamada de Oferta Pública Primária. Os recursos adquiridos dessa oferta serão aportados na empresa.

Quando, por exemplo, um sócio da empresa deseja se desfazer de parte de seu investimento ou um fundo de investimento deseja desfazer-se de suas cotas, esse dinheiro da venda irá para o acionista (no primeiro caso) ou para os cotistas do fundo (no segundo caso), e não para o caixa da empresa. Nesse caso chamamos de Oferta Pública Secundária, também conhecida em inglês por Block Trade.

Essas operações envolvem um grande dinheiro e podem causar grande impacto no valor da empresa, por isso ocorrem na forma de leilão. Para que exista um block trade, as condições abaixo devem ser satisfeitas:

  • A oferta de ações deve corresponder a mais de 0,9% do free-float do mercado
  • O montante do negócio deve corresponder a mais de 3,5% do montante negociado diariamente pegando a média dos últimos 20 dias.

Estrutura da bolsa de Valores

Todo o processo de compra e venda de ações se dá por intermédio das corretoras de valores mobiliários. As corretoras são responsáveis por tudo que acontece até que a ordem dos seus clientes cheguem à bolsa.

A bolsa brasileira é formada pela união de três empresas (daí o nome B3): BM&F (antiga bolsa de mercadorias e futuros), Bovespa (antiga bolsa de valores de São Paulo) e CETIP (que cuida das liquidações dos ativos). Ela cuida de todo operacional depois de recebida a ordem da corretora.

As responsabilidades são divididas assim:

  • B3: responsável por fornecer toda tecnologia e infraestrutura para todas as operações no mercado financeiro. Também processa, liquida e custodia os ativos.
  • Corretoras: responsáveis pelo recebimento, processamento e envio de ordens para a bolsa.
  • Investidores: responsáveis pelo envio de suas ordens.

Essa pequena estrutura que faz tudo acontecer.

Principais bolsas de Valores do Mundo

Aqui faremos uma lista com as principais bolsas do mundo, caso haja o interesse de saber mais sobre elas cliquem no link.

NYSE (New York Stock Exchange) – Bolsa de Valores de Nova Iorque.

NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) – Bolsa também em Nova Iorque.

TSE (Tokyo Stock Exchange) – Bolsa de Valores de Tóquio.

LSE (London Stock Exchange) – Bolsa de Valores de Londres.

SSE (Shanghai Stock Exchange) – Bolsa de Valores de Shanghai, China.

Frankfurt Stock Exchange – Bolsa de Valores da Alemanha.

Como Escolher Sua Corretora

Tudo, repito, tudo o que for fazer no mercado será através das corretoras. Sendo assim, é muito importante ter uma boa corretora como sua parceira de negócios.

Parceira porque ela vai ganhar uma comissão, conhecida como corretagem, por cada compra e venda de ações que fizer. Lembrando que ela será a responsável pela transmissão de suas ordens à bolsa, então ela tem que ser confiável.

Em nosso blog temos uma post de como escolher a melhor corretora para day trade. Embora o day trade não seja o foco agora, o post serve para todos.

Não deixe de ler, pois, lá damos todo caminho para a escolha de uma boa corretora.

Como Investir Na Bolsa

Como dito anteriormente, o investimento se dará por intermédio da corretora. A questão é, como?

Home Broker

Após abrir sua conta na corretora você terá acesso ao Home Broker de sua corretora, que é uma plataforma online onde poderá fazer seus negócios. Todas corretoras oferecem essa plataforma online, umas são melhores e outras piores, claro.

Um exemplo de tela de Home Broker.

como investir na bolsa de valores

Não é a coisa mais bonita que você vai ver hoje, com certeza, não.

Telefone

As ordens de compra e venda também podem ser enviadas por telefone. Não são muito comuns para nós, pequenos investidores, mas, podem ser enviadas por lá.

É útil no caso de uma queda de energia ou pane no seu computador.

Plataformas

A outra maneira é enviar por plataformas de terceiros, ou seja, não pelo Home Broker de sua corretora, mas, um plataforma que será ligada a ela.

Há várias plataformas no mercado e é difícil dizer que tal plataforma é a melhor. Vai do gosto de cada pessoa.

Exemplo de tela.

como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro

Agora sim, algo bonito de se ver. Não tente entender o que significa cada janela, é irrelevante para o momento. A ideia é mostrar o meio de envio de ordens.

Ações

Já falamos um pequeno bocado sobre ações, mas, não a definimos.

O que são ações

As ações representam pequenas participações ou  fatias da empresa. Quando você compra uma ação na bolsa, de fato, se torna sócio da empresa. Um sócio, claro, minoritário.

Ainda assim, com direitos a dividendos (dependendo de qual for a ação comprada).

Esse é um conceito que muitas pessoas não entendem: comprar uma ação é se tornar sócio daquela empresa. O investidor correrá os mesmos riscos que os “grandes” correm e se beneficiarão como eles também. Claro que tudo proporcional à sua participação na empresa.

Além do risco do negócio, há o risco de desvalorização da ação. Quanto aos riscos, veremos isso mais à frente.

Free Float

O termo free float, oriundo do inglês, significa o percentual da empresa que está no mercado de ações. Ou seja, 25% de free float é equivalente a dizer que de todas as ações que a empresa têm, 25% delas está sendo negociada na bolsa.

Quando uma empresa abre capital na bolsa, o percentual negociado é o chamado free float.

No Brasil o mínimo é 25% de free float.

Tipos de ações

Quem negocia ações já sabe disso, mas, se você está começando provavelmente não. Não existe somente um tipo de ação. Vamos passar agora pelos tipos de ações.

Ações Preferenciais (PN)

As ações preferenciais, como o próprio nome sugere, dão preferência no recebimento de valores da empresa. Ou seja, um acionista preferencial receberá dividendos e outros valores antes do que quem não as possui.

Ações Ordinárias (ON)

As ações ordinárias garantem, a quem as possui, o direito a voto e participação nas decisões da companhia. Quanto mais ações ordinárias, maior o poder de voto.

Ações Escriturais

Também chamadas de book shares, as ações escriturais são ações que podem ser mantidas na conta do investidor em qualquer instituição bancária autorizada pela CVM. Funciona como se fosse uma conta-corrente, onde o valores são lançados a débito ou crédito para o acionista.

Ações Unit

Essa ação é composta por mais de um tipo de ação, ou seja, ao comprar uma Unit de determinada empresa pode, por exemplo, estar adquirindo duas PN e uma ON de uma só vez.

Ações Nominativas

Não existem mais, foram extintas em 1990. Eram ações que não ficavam vinculadas ao nome e CPF do investidor, como um bilhete de loteria qualquer.

Tipo “não oficiais”

Existem mais três classes de ações que são negociadas no mercado.

Ações Large Cap (Blue Chip)

São ações com grande liquidez e valor negociados na bolsa de valores, como a Petrobrás, Vale, Ambev. Menos suscetíveis a volatilidade.

Ações Mid Cap

São ações com boa liquidez, mas, nem tanto quanto as blue chips. Têm uma maior volatilidade também.

Ações Small Cap

São ações sem liquidez e pouco negociadas. Sujeitas à grandes oscilações no mercado.

O Índice Ibovespa

O índice Ibovespa fechou em alta de 1,36%.

Com alguma certeza já ouviu algo parecido na TV ou rádio. Vamos entender o que é o tal do índice.

O que é o índice Ibovespa

O Ibovespa é dito como um índice amplo e é um indicador composto pelas ações mais negociadas na bolsa de valores. Este indicador mede o desempenho médio das ações brasileiras e serve como referência de como está a “saúde” do mercado acionário brasileiro.

De tempos em tempos o índice é revisto sendo adicionadas e/ou excluídas novas empresas a cada revisão, bem como é revista a participação de cada uma delas na composição do índice.

Por exemplo, hoje, dia 27/02/2019, a participação da Petrobrás (PN) é de 7,344%. Para fins deste exemplo vamos arrendondar para 7,5%. Isso significa dizer que para cada 1% de variação nas ações da Petrobrás, o índice irá variar 0,075% na mesma direção dela. O Itau Unibanco tem aproximadamente 10% de participação no índice, ou seja, para cada 1% de variação da empresa o índice varia 0,1%.

O que isso significa pro índice? Vamos supor que em determinado dia o Itaú esteja subindo 2% e a Petrobrás caindo 1%. O resultado no índice será de +0,125%.

Cálculo: 2% x 10% + (-1% x 7,5%)

Assim, com base nos valores de fechamento de cada ação que compõe o índice ponderados pela sua participação, chegamos na variação do índice Ibovespa.

A composição da carteira do Ibovespa pode ser encontrado no site da BM&F Bovespa, bem como a metodologia do Ibovespa.

Demais índices

Para não tornar a leitura deste post muito cansativa, recomendo checar o site da BM&F Bovespa na seção de índices para saber mais sobre os outros índices amplos e outros.

Negociando na Bolsa

Como falamos noutro tópico, as negociações na bolsa se fazem por telefone ou pela internet. Estas formas de investimento são formas diretas, ou seja, o investidor está comprando ou vendendo ações diretamente de sua conta-corrente na corretora.

Há, porém, outra forma de se investir na bolsa que é através de fundos de investimento, que podem ser fundos de ações ou multimercado. Em um post sobre fundos de investimento damos um guia completo de como funciona. É uma leitura que recomendo para depois deste post.

Através de fundos o cotista (participante de um fundo) tem acesso ao mercado de ações sem ter que tomar as decisões de investimento, que serão feitas por um profissional.

Bom, mas, considero que você que já chegou até aqui queira informações de como investir diretamente no mercado de ações, então vamos lá.

Os custos do negócio

Negociar na bolsa tem custos, claro. Vamos a eles.

Corretagem

A corretagem é um valor pago à sua corretora para o envio de ordens. Em nosso post de como escolher sua corretora temos mais detalhes.

A cada ordem de compra e venda dada pelo investidor é cobrado um valor por parte de sua corretora. É assim que a corretora custeia sua infraestrutura.

Os custos variam de corretora para corretora e é comum, dentro da própria corretora, custos menores para quem opera mais.

Custos Bovespa

Aqui temos dois custos: emolumentos e taxa de liquidação (cobrada pelo serviço de custódia e seguro das ações).

Os valores são cobrados em cima do montante negociado.

Atualmente esses valores somados dão um valor de 0,0345% para operações normais.

ISS

O Imposto Sobre Serviço também é cobrado e tem como base o valor da corretagem cobrada do cliente. Vale salientar que muitas corretoras “não cobram” o ISS (sabemos que nada é de graça e que, de alguma forma, está embutida na corretagem).

Custódia

A taxa de custódia, quando existente, é cobrada pela corretora para fazer a manutenção de sua carteira. Muitas corretoras hoje não cobram esse valor. Em geral, essa taxa é cobrada mensalmente de uma só vez na conta-corrente do investidor.

Imposto de Renda

E aqui vamos nós ao IR. Atualmente o IR tem a alíquota de 15% sobre os lucros auferidos no mês na venda de ações. Estamos aqui falando de operações normais, não de operações de day trade. O investidor só tem a obrigação de pagar o IR quando o montante das vendas for igual ou maior que R$ 20.000.

O investidor deve pagar o imposto pela DARF 6015. É importante informar que nas vendas acima de R$ 20.000 incindirá uma retenção de 0,005% na fonte. O tal do dedo-duro da Receita Federal.

Horários de negociação

A bolsa não simplesmente abre e fecha. Ela tem horários específicos para eventos específicos.

Pré-abertura

Na pré-abertura se determina o preço de abertura do ativo através de um leilão com os compradores e vendedores. O investidor que quiser participar do leilão pode enviar sua ordem, mas, ela só será executada de fato na abertura do mercado.

Note que após o envio da ordem ela não poderá ser alterada ou cancelada até a abertura do mercado.

Negociação

Durante a negociação é que o mercado se move, onde há compras e vendas e a mágica acontece.

Call de fechamento

O call de fechamento é parecido com a pré-abertura. E nele que se determina o preço de fechamento de uma ação, a partir das intenções de compra e venda da mesma. O call dura 5 minutos e acontece, obviamente, no final do horário de negociação.

After market

O after market não é nada além de uma hora extra de negociação na bolsa, que é direcionada a quem não conseguiu participar das negociações no horário regular. Atualmente tem a duração de 1 hora.

Leilões

As ações em pré-abertura entram em leilão para determinar seu preço de abertura. De acordo com as ordens enviadas de compra e venda, a bolsa determina qual o valor mais justo.

Essa não é a única hora que uma ação entra em leilão. Quando há uma grande volatilidade inesperada em determinada ação, a bolsa pode interromper os negócios nela e iniciar um leilão.

Como Ganhar Dinheiro na Bolsa de Valores

Essa parte toda teórica parece um pouco chata, eu sei, porém, é necessário saber. Agora vamos saber: como o investidor ganha dinheiro na bolsa? O ganho se dá de dois modos.

Valorização das ações

Você compra uma ação de uma determinada empresa a um preço ‘x’, vamos dizer, R$ 20. Algum tempo mais tarde ela ela valendo R$ 24. Uma valorização de 20%. Se você decide vender, pronto, ganhou dinheiro, é simples assim.

O complicado mesmo é acertar o timing de compra, pois, os preços no mercado financeiro não sobem e nem descem numa linha reta, mas, sim, como um voo errático de uma borboleta.

Cheque o gráfico abaixo, a empresa em questão é a AMBEV:

como investir na bolsa

O período é de Janeiro de 2017 a Dezembro de 2018.

Duas coisas importantes a se notar:

  1. Primeiro, a questão errática: note em 2017 que, apesar do valor da ação ter se valorizado, não foi uma valorização em linha reta. Houve altos e baixos durante todo o período.
  2. Segundo, o timing de compra e venda: o investidor que comprou em Fevereiro de 2017 e resolveu vender no final de Dezembro de 2018 acabou perdendo dinheiro. Isso porque houve desvalorização do ativo em relação ao preço de compra. Se o mesmo investidor tivesse vendido em Dezembro de 2017, teria feito um bom dinheiro. Timing é importante!

Dividendos

Essa é a outra maneira de ganhar dinheiro, com os dividendos. Eles são o lucro que a empresa distribui aos sócios dela. As empresas não são obrigadas a distribuir os dividendos e cada uma tem sua política para tal.

Vale lembrar que se sustentar com dividendos é uma tarefa muito difícil e que exige uma grande quantidade de ações que pagam bons dividendos na carteira do investidor.

Riscos da Bolsa

Os maiores riscos que você corre na bolsa são:

Desvalorização dos ativos

Como mostrado no gráfico anterior, o ano de 2018 foi um péssimo ano para a AMBEV, que acumulou grande desvalorização.

Esse é um dos riscos que todo investidor corre ao comprar ações: a sua desvalorização.

Liquidez

O risco de liquidez acontece quando você tem um ativo pouco negociado, então compra a um determinado preço e tem dificuldades em encontrar alguém que compre de você no preço que quer. Observe o gráfico abaixo:

como investir na bolsa de valores

Este é um book de ofertas da Magazine Luiza. Na direita temos as ofertas de venda e na esquerda as ofertas de compra. Note que a melhor oferta de compra é de R$ 178,08 e a melhor oferta de venda é de R$ 178,34.

Há um “buraco” de 26 centavos. Se você tiver uma urgência em vender suas ações vai ter que vender a R$ 178,08, mesmo que não seja o preço ideal para você.

Essa falta de ofertas nos preços é a falta de liquidez. Esse risco ocorre em muitas ações da nossa bolsa, apenas nas mais negociadas e grandes empresas que não.

Conclusão

Investir na bolsa é fácil e acessível. Qualquer pessoa com um computador e/ou smartphone pode começar a investir.

A verdadeira dificuldade está em entender o mercado e seus riscos para poder tomar as melhores decisões sobre seus investimentos.

Esse post é só a ponta do iceberg, ainda há muito mais para se aprender, mas, com estas dicas você já consegue ter uma ideia dessa parte do mundo dos investimentos.

Não deixe de estudar e procurar mais informações. Inclusive, quaisquer dúvidas podem contar com a gente, estaremos feliz em ajudá-lo!

Guilherme Farina

Guilherme Farina foi aluno da Formação Day Trader Pro e hoje faz parte da equipe DTP. É formado em Administração de Empresas pela PUC-SP e pós-graduado em Economia pela FGV-SP. Empresário desde 2009 e investidor no mercado financeiro desde 2005, iniciou sua carreira como day trader em 2017.

Deixe uma resposta

Fechar Menu